terça-feira, 18 de setembro de 2012

Do encanto.


E a lua nova chegou outra vez riscando feito giz o céu da Babilônia. Senti vigor nas pernas e de lá ampliei os limites que conhecia. Deixei a minha quinta na Babilônia para parti em um dia de expedição.
Conheci o Palácio dos Ventos. Lá, como no Saara, os ventos têm nomes próprios e você pode conversar com qualquer um dos quatro, Simum, Hermattan, Khamsin ou Ghibli. Todos eles me contaram suas estórias em silvos mansos, me contaram sobre a arte de levar a areia dos temidos desertos para outros continentes, só não me contaram sua trajetória, porque vento não costuma contar para onde é que vai não...
Conversando com um dos quatro, escuto, em fricativo, a deixa de um deles:
- Quando você toca o capim com as mãos, eu quem o arrepia pra você...

Nenhum comentário:

Postar um comentário